Afetividades de mulheres negras no rap e no romance

Andressa Marques da Silva

Em “Afetividades de mulheres negras no rap e no romance”, Andressa Marques da Silva reflete sobre subjetividades, experiências e vivências afetivas de personagens femininas negras. O livro analisa representações literárias estereotipadas e hiperssexualizadas da afetividade dessas mulheres n’O cortiço, de Aluísio Azevedo, contrapondo-as àquelas elaboradas pelas vozes narrativas de Conceição Evaristo e Marilene Felinto, bem como da rapper Vera Verônika e do grupo Atitude Feminina. Na construção deste percurso, a pesquisadora se debruça sobre o papel da escrita literária de autoras negras no questionamento das imagens simplistas que tentaram instituir a incompletude afetiva como regra na experiência dessas mulheres.