agenda

Próximas atividades do grupo de estudos em literatura brasileira contemporânea

viii banner.jpg

Buenos Aires – 29 de novembro a 2 de dezembro de 2022

Universidad Nacional de San Martín

 

Organização

Grupo de Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea

Coordenação geral

Lucía Tennina (Universidad de Buenos Aires/CONICET)

Regina Dalcastagnè (Universidade de Brasília)

Coordenação do Fórum dos Estudantes

Débora Duarte (Universidade de Brasília)

Laura Biagini (Universidad Nacional de San Martín)

Victoria Solis (Universidad Nacional de San Martín)

Comissão executiva

Gonzalo Aguilar (Universidad Nacional de San Martín/CONICET)

Mónica Szurmuk (Universidad Nacional de San Martín/CONICET)

Comissão científica

Claire Williams (St. Peter's College, Universidade de Oxford) 

Georg Walter Wink (Universidade de Copenhague) 

José Leonardo Tonus (Université Paris-Sorbonne)

Maria del Carmen Villarino Pardo (Universidad de Santiago de Compostela)

Paloma Vidal (Universidade Federal de São Paulo)

Paula Queiroz Dutra (Instituto Federal de Brasília)

Comissão de apoio

Bruno Bucis Ribeiro Pereira (Universidad de Buenos Aires)

Laís Carvalho (Universidad de Buenos Aires)

Juan Recchia Paez (Universidad Nacional de San Martín)

Inscrições para ouvintes pelo e-mail: coloquiolbc@gmail.com

Tem momentos nos quais o futuro se impõe na literatura: como programa, como potência, como catástrofe, como impossibilidade, como esperança. Nos últimos anos, com os desastres da política brasileira e a pandemia nos obrigando a repensar os limites da realidade e da verossimilhança, essa relação merece ser reavaliada, seja a partir de obras recentes que interpelam o futuro – tomando até mesmo a feição de distopias –, seja recuperando a produção das décadas anteriores, especialmente dos anos 1970, que interrogavam desde então os caminhos que o país percorreria.

 

As frentes abertas na literatura por diferentes grupos sociais, muitas vezes silenciados, também inauguram novas perspectivas sobre presente e passado, impondo outras perguntas sobre a construção do vir a ser. E a própria crítica projeta-se no futuro diante desses e de outros enfrentamentos, incluindo os dilemas do mercado, os diferentes tipos de censura e os “cancelamentos” no espaço literário. Ressoam ainda, em torno desses debates, as projeções que alcançam as novas tecnologias nas produções literárias. 

 

O encontro – que reunirá pesquisadores de diversas instituições acadêmicas das Américas – tem como objetivo indagar possibilidades e imaginar um futuro para a literatura brasileira, pensando-a no contexto latino-americano.

 

(Imagem: Francisco Dalcastagnè Miguel – Tapirira guianensis, também conhecida como Peito-de-pombo.)

 

 

29 DE NOVEMBRO – TERÇA-FEIRA

Local: Universidad Nacional de San Martín

Av. Pte. Roque Sáenz Peña 832, 4º andar, ​sala 413

 

16:00 – Abertura do evento

Gonzalo Aguilar (Universidad Nacional de San Martín/CONICET)

Mónica Szurmuk (Universidad Nacional de San Martín/CONICET)

INTERVALO

 

Mesa 1 - 17:00 às 18:00

A literatura como abrigo e como trincheira

Regina Dalcastagnè (Universidade de Brasília)

 

Tradução e edição como prática crítica

Lucía Tennina (Universidad de Buenos Aires/CONICET)

 

Mesa 2 - 18:00 às 19:30

Literatura latinoamericana en transición: 1980-2018 (Sobre Latin American Literature in Transition, Cambridge University Press, 2022)

Mónica Szurmuk (Universidad Nacional de San Martín/CONICET)

Literatura y crítica latinoamericanas en el mercado global

Graciela Montaldo (Columbia University)

Figuras de lo impersonal en la cultura latinoamericana contemporánea

Florencia Garramuño (Universidad de San Andrés/CONICET)

 

19:30 – Lançamento do livro Memória y confrontación en la literatura brasileña, de Regina Dalcastagnè (Editora Mandacaru)

30 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA

Local: Universidad Nacional de San Martín

Av. Pte. Roque Sáenz Peña 832, piso 4

Mesa 3 – 9:00 às 10:30

A potência revolucionária da vida desinteressante: fragmentos, incidentes, memórias

Ricardo Araújo Barberena (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul)

Futuros menores: filosofías del tiempo y arquitexturas del mundo desde Brasil

Luz Horne (Universidad de San Andrés/CONICET)

Viver embaixo do mesmo céu: em torno da utopia na ficção brasileira contemporânea 

Anderson Luís Nunes da Mata (Universidade de Brasília)

INTERVALO

Mesa 4 – 11:00 às 13:00

A ficção e o documento

Luciene Azevedo (Universidade Federal da Bahia)

 

Entre o ruído das redes e a autonomia da obra: apontamentos sobre a narrativa literária no mundo digital

Igor Ximenes Graciano (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira)

 

Desafiar la utopía, recuperar el lugar: entramados espacio temporales en Ana Vaz

Irene Depetris Chauvin (Universidad de Buenos Aires/CONICET/UNA) 

 

“Isso vai ser um caos!”: distopia e autoritarismo em Namíbia, não!

Anderson Matias (Instituto Federal de Brasília)

1º DE DEZEMBRO – QUINTA-FEIRA

Local: Universidad Nacional de San Martín

Av. Pte. Roque Sáenz Peña 832, 4º andar, sala 413

Mesa 5 – 9:00 às 10:30

Antes do céu cair: o livro futuro de Jaider Esbell

Pedro Mandagará (Universidade de Brasília)

 

Em busca do sorriso perdido: releitura da obra de Julián Fuks

Patrícia Nakagome (Universidade de Brasília)

 

A moradia como desejo e necessidade na literatura brasileira contemporânea

Sophia Beal (University of Minnesota)

INTERVALO

Mesa 6 – 11:00 às 12:30

Futuros precarios en la cultura brasileña contemporánea

Cristián Molina (Universidad Nacional de Rosário/CONICET)

 

Carolina narrando o Brasil: passado, presente e futuro

Maria Aparecida Cruz de Oliveira (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará)

​​

Brasileirinha, assim como a senhora: pertencimento e exclusão em Quarenta dias e O avesso da pele

Gabriel Albuquerque (Universidade Federal do Amazonas)

ALMOÇO

Mesa 7 – 14:30 às 16:30

Imaginando outros futuros: democracia, literatura e decolonialidade 

Leila Lehnen (Brown University)

 

Clarice Lispector: sin redención de futuro, una mirada sobre el presente

Constanza Penacini (Universidad de Buenos Aires)

 

Carolina Maria de Jesus en viaje: recorrer latinoamérica desde sus encrucijadas

Marcelle Leal (Universidad de Buenos Aires)

INTERVALO

Mesa 8 – 17:00 às 18:00

El cuerpo móvil de la literatura contemporánea

Rosario Hubert (Trinity College)

 

Quanto ao futuro: literatura de mulheres e expectativa de redenção

Lúcia Osana Zolin (Universidade Estadual de Maringá)

 

Vírus: gênero, sexualidade, e monstruosidade na narrativa brasileira contemporânea

Jeremy Lehnen (Brown University)

2 DE DEZEMBRO – SEXTA-FEIRA

Local: Universidad Nacional de San Martín

Av. Pte. Roque Sáenz Peña 832, 4º andar, sala 413

Mesa 9 – 9:00 às 10:30

Matéria utópica e lugar marginal na ficção de Elvira Vigna

Rejane Pivetta de Oliveira (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

Micropolíticas do afeto: a representação de arranjos familiares dissidentes na literatura brasileira contemporânea

Pollianna Freire (Instituto Federal de Goiás)

Utopías sacras: religiosidad y sexualidades disidentes en la literatura y el arte brasileños

Laura Cabezas (Universidad de Buenos Aires/CONICET)

INTERVALO

Mesa 10 – 11:00 às 12:30

Hacia un modelo para la crítica de las modulaciones discursivas de la violencia

Christian Sperling (Universidad Autónoma Metropolitana, Unidad Azcapotzalco)

Pós-humanismo crítico e a literatura recente no Brasil: a crise do mundo antropocêntrico

Paulo C. Thomaz (Universidade de Brasília)

Del Museo de la Solidaridad al Museo de los Orígenes: problemas y perspectivas de futuro en dos proyectos de Mario Pedrosa

Mario Cámara (Universidad de Buenos Aires/CONICET)

FÓRUM DOS ESTUDANTES

Local: Universidad Nacional de San Martín

Av. Pte. Roque Sáenz Peña 832, 4º andar, sala 417

Living Within and Against Environmental Devastation: Narratives of Survival in Contemporary Brazilian Literature.

Andressa Maia (Brown University)

A anotação, o diário e o romance em Mario Levrero.

Carolina Coutinho Moreno Santos (Universidade Federal da Bahia)

A possibilidade de futuro na prática do impróprio a partir do texto de Jota Mombaça não vão nos matar agora

Débora Duarte (Universidade de Brasília)

A autoficção como estratégia de desdramatização no teatro contemporâneo. 

Marília do Nascimento Costa (Universidade Federal da Bahia)

O Brasil idílico e mítico: imaginar o mundo ao som do rugido da onça

Patrícia Names (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul)

Organização:

Logo Gelbc.jpg

Apoio:

Apoio Maestria LA.jpg