Bazar Oió: história de uma livraria

 

Lúcia Tormin Mollo

Sob os cuidados do livreiro Olavo Tormin, o Bazar Oió funcionou como ponto cultural de vanguarda para a cidade de Goiânia (GO), entre 1951 e 1974. Durante a ditadura militar, Tormin foi preso e a livraria precisou fechar as portas. A autora apresenta uma livraria que, fora do eixo nacional, exerceu papel relevante como espaço de resistência política e cultural. Essa história é pensada a partir do conceito de campo literário de Pierre Bourdieu.