n. 48 (2016): Escrita e subjetividade