Edma Cristina de Góis

É doutora em Literatura pela Universidade de Brasília e professora de literatura brasileira na Universidade Regional do Cariri (URCA). Suas pesquisas tratam de representação, estudos de gênero e interartes. Também participa como pesquisadora do Grupo de Investigação em Género, Artes e Estudos Pós-Coloniais da Universidade do Minho.

Contato: edmagois@gmail.com

 

Curriculum Lattes  
 

Projeto de pesquisa

Uma das marcas da literatura brasileira contemporânea é a narração em primeira pessoa associada a uma consciência do/a autor/a do seu papel de produtor/a de representações sociais a partir de um espaço de formação discursiva. No campo literário brasileiro, escritoras colocam em cena problemas de representações de gênero a partir de novos desenhos de corporalidades. Personagens adoentadas, com distúrbios alimentares, vivendo outras práticas da sexualidade ou envolvidas em crises de padronização são alguns dos tipos encontrados em romances publicados pelas editoras mais importantes do país – Companhia das Letras, Record e Rocco – entre 2001 e 2010. De modo consciente ou não, estas escritoras põem em ação a política da localização, ao sugerir a discussão de questões sociopolíticas a respeito das mulheres a partir do seu ponto central de diferenciação, o corpo feminino. Contaminada por autoras/es de diversas áreas de conhecimento, como a ciência política, a história e a crítica de arte, e ancorada nos conceitos derepresentação, gênero e corpo, a pesquisa se debruça sobre dez romances das autoras Adriana Lunardi, Carol Bensimon, Carola Saavedra, Cíntia Moscovich, Elvira Vigna, Livia Garcia-Roza e Tatiana Salem Levy. Acrescento obras de artes visuais de diferentes criadoras para um diálogo interartes, pensando como as questões das corporalidades femininas são movimentadas por outras expressões artísticas.  Um dos objetivos do estudo é observar que tipos corporais são cartografados nos romances brasileiros contemporâneos das editoras de maior visibilidade. Além disso, pergunta-se o que os esses desenhos dissonantes dizem sobre os problemas de representação e o descentramento de gênero no campo literário brasileiro.

 

Textos

Orlando e os gêneros reescritos no cinema

Traduções inéditas 

A procura de si: a representação do corpo gordo em Cíntia Moscovich 

Manipulações em cena: perfis femininos na visão de Sérgio Sant'Anna 
 

O percurso de Luiz Ruffato no sistema literário brasileiro
 

O dever da faceirice: corpo e feminidade no colunismo e na ficção de Clarice Lispector 

O silêncio e o grito: a reprodução da língua legítima em Quarto de despejo e A hora da estrela. 

 

O filho de todos os afetos
 

Em cena, o Deus corpo