José Leonardo Tonus

 

É professor da Paris-Sorbonne – Paris IV. Atua nas áreas de literatura brasileira contemporânea, teoria literária e literatura comparada, com pesquisas sobre imigração.

 

Contato: leotonusbr@hotmail.com

 

Currículo Lattes
 

Blog Estudos Lusófonos
 

Projetos de pesquisas

O imigrante na literatura brasileira contemporânea: uma figura esvaziada de sentido?

Período: 2010-2013

O surgimento da figura do imigrante no espaço literário nacional está diretamente ligado à intensificação do translado das populações europeias para a América na segunda metade do século XIX. Ora, durante este primeiro período, o imigrante permanece uma figura ambígua, confundindo-se, à imagem do seu estatuto jurídico, com outras categorias exógenas oriundas do processo de expatriação (o estrangeiro e o colono). Tais amálgamas vão ser determinantes nas modalidades de representação desta figura literária que, ademais, ocupa um lugar periférico nas intrigas romanescas da época. Nos romances do século XIX, os imigrantes são sobretudo comerciantes ou trabalhadores, cuja representação estereotipada vem sustentar o debate acerca do desenvolvimento econômico, social ou racial do país, situação que tende a perdurar até o final da Segunda Guerra Mundial.

 

A chegada de novas correntes de pensamento oriundas da filosofia existencialista, da antropologia cultural ou da sociologia marxista vão alterar profundamente as modalidades de representação desta figura literária. Doravante, ela será analisada no confronto com a vacuidade dos tempos modernos e na sua capacidade de exprimir um mal estar identitário que se intensifica com a crise político-social no Brasil da década de 1970 e com o fim da ditatura. Se a crítica literária é unânime quanto o papel subversivo desta figura literária, sua constante presença no campo literário brasileiro é problemática. Ao se moldar às diversas transformações sociais, políticas, econômicas, culturais, estéticas e ideológicas do país, não teria o imigrante se tornado uma figura esvaziada de sentido? Trata-se de uma das questões centrais deste projeto: o questionamento acerca das modalidades de representação do imigrante na ficção, nomeadamente no que toca: 

 

  • À adequação ou não desta figura aos modelos já estabelecidos pela tradição romanesca;

  • Às relações entre texto e contexto na discussão sobre a falência das utopias e do ressurgimento de novos mitos fundadores da Nação;

  • Às modalidade de apropriação topográfica, a-topográfica ou topológica do espaço pelo sujeito migrante;  

  • Ao mal-estar identitário do sujeito migrante na ficção contemporânea expresso mediante modalidades da “des-herança”

  • À reavaliação da fortuna crítica acerca das questões de representação do sujeito imigrante e emigrante na Literatura Brasileira Contemporânea.

  • Às novas formas de representação do sujeito migrante na ficção contemporânea: exilados, refugiados, imigrantes, emigrantes legais, emigrantes clandestinos etc.

 

Experiência, escrita e artefatos da exogenia
Em colaboração com a Profa. Dra Maria Isabel Edom Pires
Período : 2012-2015

O projeto contempla o estudo de obras literárias cujos escritores, narradores e/ou personagens encontram-se em situação de deslocamento (emigrantes, clandestinos, viajantes, expatriados), propondo uma reflexão acerca do confronto com o espaço não-nacional. De um lado aborda-se a literatura diaspórica, a literatura migrante, a literatura brazuca, pensando em conceitos como disglossia ou bilingüismo, por exemplo. De outro lado, atenta-se para o movimento das personagens na literatura contemporânea, a fim de pensar sobre as estratégias narrativas e escolhas estéticas que empregam os escritores para falar de uma experiência tão antiga e ao mesmo tempo tão cotidianamente do nosso século XXI. Intenta-se problematizar paradigmas teóricos e críticos ancorados estritamente em contornos nacionais.

 

Textos 


O relato da [des]afiliação e o romance brasileiro da década de 1980 

 

El inmigrante y la Jerusalén celeste


A Babel suspeita de Nelson de Oliveira

 

La bâtarde dans les romans de/sur l’immigration au Brésil

 

Mundos em ruínas (Ecos de Graciliano Ramos em Quadrilátero de Adolfo Boos Júnior) 

 

O Efeito-exótico em Milton Hatoum

 

Samuel Rawet e o teatro da transgressão: uma leitura das peças inéditas Os amantes eA farsa da pesca do Pirarucu e da caçada do Jacu