Leocádia Aparecida Chaves

Doutora em Literatura pela Universidade de Brasília. Atuou como secretária executiva da Revista de Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea de 2018 a 2021. No doutorado, junto à linha de pesquisa literatura comparada, desenvolveu o seu trabalho de pesquisa acerca da autorrepresentação de autoria trans em autobiografias com a tese intitulada A escrita autobiográfica de autoria trans como estratégia de resistência e organização: vaga-lumes na escuridão de nosso tempo. No mestrado, na Pontifícia Universidade  Católica de Minas Gerais, junto à linha de pesquisa Literaturas de Língua Portuguesa, defendeu a dissertação intitulada Às margens da nação moderna em Ventos do apocalipse, de Paulina Chiziane.

Contato: leocadiachaves@gmail.com

Currículo Lattes

 

Projeto de pesquisa 

Atualmente, se dedica a pesquisar a produção ficcional de autoria trans no Brasil. O objetivo principal é ampliar o acesso a uma literatura que, desde fins da década de 2010, tem se avolumado e contestado os efeitos da transfobia no sistema literário seja pelas representações, seja pela exclusão dessa instância de autoria. Um universo de produção que vem desnudando as engrenagens prático-discursivas  desse regime de exceção bem como produzido outros imaginares sobre o existir humano. Uma produção multifacetada tanto pelos gêneros textuais quanto pela forma e conteúdo com que se apresentam. Dessa instância de autoria, é possível se deparar, portanto, com uma multidão de personagens que por séculos foi invisibilizada e/ou estigmatizada na produção canonizada, mas agora são representadas como sujeitas e sujeitos de sonhos, prenhes de revoluções. O aporte teórico tem sido amplo e multidisciplinar, conforme exigência do próprio objeto de estudo e a experiência acumulada do Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea.

Textos 

Pela ocupação de um corpo

A queda para o alto: a experiência de Anderson Herzer na construção de seu corpo, de seu gênero, de sua sexualidade

O sexo dos tubarões, de Naná DeLuca, ou uma escrita que faz delirar

Trangeneridade e o direito ao luto em “Luís Antônio Gabriela”, de Nelson Baskerville

CHAVES, Leocádia Aparecida . Trangeneridade e o direito ao luto em “Luís Antônio Gabriela”, de Nelson Baskerville. In: FREDERICO, G.; DUTRA; P. Q.; DALCASTAGNÈ, R. (Org.). Literatura e Direitos Humanos. 1. ed. Porto Alegre: Editora Zouk, 2018, v. 5, p. 141-155

A poesia de autoria trans no contexto da "cole-sã escrevivências": ninho de afectos

Autobiogafias trans em contexto de ditadura: a coragem de dizer

CHAVES, Leocádia Aparecida. Autobiogafias trans em contexto de ditadura: a coragem de dizer. In:  Poéticas como políticas do gesto. Org.  Daniel de Oliveira Gomes.  São Paulo:  Paco Editorial, 2020.