Milton Colonetti

 

É professor licenciado em letras (UFRGS, 2007), com mestrado em Literatura Brasileira (2010) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e doutorado em Teoria da Literatura (2014) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Foi editor executivo da Revista Nau Literária (UFRGS, 2010-2013) e atualmente participa do corpo editorial da revista. Ocupou o cargo de pesquisador sênior no Acervo Literário Dyonélio Machado, ligado ao DELFOS – Espaço de Documentação e Memória Cultural (PUCRS, 2010-2012). Coordenou o núcleo PUCRS do Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea (PUCRS-UnB, 2012-2014) e atualmente é colaborador ativo do GELBC (UnB). Suas áreas de interesse são literatura brasileira contemporânea, campo literário e crítica cultural. Seus estudos procuram traçar as linhas de força responsáveis pela interface entre o contexto social e o construto estético, além de investigar as estratégias de atuação de escritores recém-chegados ao campo e sua relação com empreendimentos editoriais estabelecidos. Também possui experiência na área de Sistema de Informação e Editoração Eletrônica.

 

Contato: milton.colonetti@gmail.com 

Currículo Lattes

 

Projeto de pesquisa 

O autor recém-chegado no contexto da literatura brasileira contemporânea

A instância editorial, em geral tida como transparente pelos estudos literários, na realidade determina muitos dos parâmetros e práticas que conformam o campo literário, como: aceitação ou recusa do manuscrito; a remuneração ou oneração do escritor; o número de exemplares; a abrangência da distribuição; as formas de comercialização e o preço do produto final. Tomar os editores e seus empreendimentos como objeto de análise permite uma visada que leva em consideração não apenas o produto cultural literário em abstrato, como também possibilita explicitar os nexos estabelecidos por este produto em sua circulação subjetiva e objetiva dentro do campo dos produtos culturais, além de auxiliar no mapeamento das coordenadas que orientam o campo literário. Tal modo de análise é importante para o estudo da renovação estilística e formal que se desenrola a cada geração, e que constitui os contornos do desenvolvimento da série histórica do campo literário. Em geral, as estratégias editoriais dos escritores recém-chegados são relegadas a um segundo plano, o que impede a percepção adequada do fenômeno. Assim, os estudos desenvolvidos sobre a literatura contemporânea tendem a ignorar o fenômeno das incubadoras literárias, que em sua existência transitória reúnem autores interessados em sua inserção no mercado cultural nacional, o que demonstra uma mudança de perspectiva quanto ao papel do escritor frente à indústria cultural.

 

Textos 

Incubadoras literárias: o lugar do contemporâneo no campo da literatura brasileira (tese)


Mãos de cavalo: romance de classe