Traçados dissonantes: corpos femininos na literatura

 

Edma de Góis

O corpo é “matéria e pano de fundo para processos de compreensão do mundo, das sociedades e das mudanças ininterruptas da história”. Apoiando-se em diferentes áreas de conhecimento e nos conceitos de representação e gênero, Edma de Góis discute os sentidos dos corpos femininos inscritos nas obras de escritoras Adriana Lunardi, Carol Bensimon, Carola Saavedra, Cíntia Moscovich, Elvira Vigna, Livia Garcia-Roza e Tatiana Salem Levy. Indaga-se o que esses traçados dissonantes dizem sobre a crise da representação e os problemas do descentramento de gênero no campo literário brasileiro. Ao lado da palavra literária, obras de artistas visuais estabelecem um diálogo para pensar como as questões das corporalidades femininas são movimentadas por outras expressões artísticas.