Regina Dalcastagnè

 

É professora titular livre de literatura brasileira da Universidade de Brasília e pesquisadora do CNPq. Coordena o Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea e edita as revistas Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea e Veredas, da Associação Internacional de Lusitanistas. Publicou os livros Literatura e exclusão (organização com Laeticia Jensen Eble; Zouk, 2017); Sérgio Sant’Anna: um autor em cena (organização com Ângela Maria Dias; Editora UFF, 2016); Representación y resistencia en la literatura brasileña contemporánea (tradução de Lucía Tennina e Adrián Dubinsky; Editorial Biblos, 2015); Espaços possíveis na literatura brasileira contemporânea (organização com Luciene Azevedo; Zouk, 2015); Espaço e gênero na literatura brasileira contemporânea (organização com Virgínia Maria Vasconcelos Leal; Zouk, 2015); Do trauma à trama: o espaço urbano na literatura brasileira contemporânea (organização com Ricardo Barberena; Luminara, 2015); Fora do retrato: estudos de literatura brasileira contemporânea (organização com Anderson Luís Nunes da Mata; Horizonte, 2012); Literatura brasileira contemporânea: um território contestado (Editora da UERJ/Horizonte, 2012); História em quadrinhos: diante da experiência dos outros (organização, Horizonte, 2012); Pelas margens: representação na narrativa brasileira contemporânea (organização com Paulo C. Thomaz; Horizonte, 2011); Deslocamentos de gênero na narrativa brasileira contemporânea (organização com Virgínia Maria Vasconcelos Leal; Vinhedo: Horizonte, 2010); Melhores contos: Salim Miguel (organização; Global, 2009); Ver e imaginar o outro: alteridade, desigualdade, violência na literatura brasileira contemporânea (organização; Horizonte, 2008); Entre fronteiras e cercado de armadilhas: problemas da representação na narrativa brasileira contemporânea (Editora Universidade de Brasília, 2005); A garganta das coisas: movimentos de Avalovara, de Osman Lins (Editora Universidade de Brasília/Imprensa Oficial, 2000); Tramóia: histórias de rendeiras (Insular, 1998); e O espaço da dor: o regime de 64 no romance brasileiro (Editora Universidade de Brasília, 1996). 

Contato: rdal@unb.br

 

Currículo Lattes
 

Projetos de pesquisa

A superfície das coisas: objetos e memória na literatura brasileira contemporânea

Projeto de pesquisa financiado pelo CNPq com uma bolsa de Produtividade em Pesquisa
Início: 2016 / Término: 2020

 

O projeto busca entender a presença e os significados dos objetos para a construção narrativa contemporânea. Serão analisadas obras de diferentes gêneros – conto, romance, memória, quadrinhos – produzidas no Brasil das últimas décadas, com foco especial na produção que veio a público a partir de 2000. Tendo em vista a hipótese de que há diferenças entre os objetos colocados em cena de acordo com a classe à qual pertencem as personagens, também se pretende observar o sentido social dessa construção. Sendo assim, para além da própria teoria literária, se recorrerá tanto a discussões empreendidas por pesquisadores de áreas afins, como a sociologia, a geografia e a antropologia, quanto a aproximações com as artes plásticas, a fotografia e mesmo o cinema. A partir da discussão de um amplo conjunto de obras, a pesquisa deve chegar a uma compreensão mais abrangente sobre a presença dos objetos na representação literária contemporânea, observando-se a diversidade das experiências socialmente estruturadas, incorporadas nesta representação, e das formas expressivas de narração.

Textos

 

A crítica literária em periódicos brasileiros contemporâneos: uma aproximação inicial

Castanha do Pará: uma HQ entre a delicadeza e a densidade

Colocar-se em palavras: memórias de um percurso íntimo

Para não ser trapo no mundo: as mulheres negras e a cidade na narrativa brasileira contemporânea

Nas tripas do cão: a escrita como espaço de resistência

A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 1990-2004

Samuel Rawet – Contos e novelas reunidos

Sérgio Sant’Anna – O vôo da madrugada

Sombras da cidade: o espaço na narrativa brasileira contemporânea

Quatro notas sobre a literatura na internet

 

As “virtudes” do mercado: uma breve reflexão a partir de Ana Maria Machado

A formação das elites em Viva o povo brasileiro e O cortiço

Uma voz ao sol: representação e legitimidade na narrativa brasileira contemporânea

Renovação e permanência: o conto brasileiro da última década

Vozes femininas na novíssima narrativa brasileira

Herdeiros de Machado de Assis: personagens do romance brasileiro atual

Lucía Tennina, Mário Medeiros, Érica Peçanha e Ingrid Hapke – Polifonias marginais

A auto-representação de grupos marginalizados: tensões e estratégias na narrativa contemporânea

Um território contestado: literatura brasileira contemporânea e as novas vozes sociais

Ilusão e referencialidade: tendências da narrativa brasileira contemporânea

Vivendo a ilusão biográfica. A personagem e o tempo na narrativa brasileira contemporânea

A hora do Iólipo – criação e opressão em Avalovara, de Osman Lins

O escritor brasileiro e seu espaço de resistência

Contas a prestar: o intelectual e a massa em A hora da estrela, de Clarice Lispector

Pelas margens da cidade: exclusão e silenciamento em Samuel Rawet e Luiz Ruffato

Consciências embotadas: multiplicidade e falibilidade das vozes na narrativa contemporânea

Quando o preconceito se faz silêncio: relações raciais na literatura brasileira contemporânea

Retrato sem parede: O Bom Crioulo, de Adolfo Caminha

Imagens da mulher na narrativa brasileira

Deslocamentos urbanos na literatura brasileira contemporânea

Espaço de cumplicidade: a representação da figura materna na literatura brasileira contemporânea

Dobrando a esquina: deslocamentos urbanos em Samuel Rawet e Ferréz

Tendências da narrativa brasileira contemporânea

Deslocamentos no vazio: o espaço na narrativa brasileira

Para não esquecer: a narrativa como espaço de resistência

Voz e exclusão da personagem popular no romance brasileiro contemporâneo: Clarice Lispector e Osman Lins

Narrativas sobre meninos e guerras

A construção do feminino no romance brasileiro contemporâneo

A auto-representação de grupos marginalizados: tensões e estratégias na narrativa contemporânea
 

A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 1990-2004
 

Contas a prestar: o intelectual e a massa em A hora da estrela, de Clarice Lispector
 

Pelas margens da cidade: exclusão e silenciamento em Samuel Rawet e Luiz Ruffato 
 

Sombras da cidade: o espaço na narrativa brasileira contemporânea
 

Uma voz ao sol: representação e legitimidade na narrativa brasileira contemporânea

 

Personagens e narradores do romance contemporâneo no Brasil: incertezas e ambiguidades do discurso

 

Da senzala ao cortiço: história e literatura em Aluísio Azevedo e João Ubaldo Ribeiro

 

Uma obra em movimento: leitura(s) de Avalovara de Osman Lins (Tese, Unicamp, 1997)